3 de maio de 2021

Finalistas da 6ª Edição do Prémio José Manuel Alves


 
Já são conhecidos os finalistas da sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal. 

O Júri Intermédio - composto por Miguel Mendes, Homero Cardoso, Sílvia Silva e Gonçalo Gomes - selecionou os seguintes oito projetos para a fase final:


GUIA - Guia de Utilização Interativa Aplicado ao Turístico do Estrela Geopark
Associação Geopark Estrela

Escape Out - Escape Room Outdoor
Helder José da Silva Duarte 

Zoomguide
Afonso Cunha / Pedro Carvalho

Bike Race Trip Portugal
Marta Angélica Bedê

Flainar
Carlos Manuel Moita de Figueiredo

Contigo, Há Descoberta
Maria José Dinis Da Fonseca

Abandon'Art 
Beatriz Pestana, Vanessa Costa, Vera Lourenço

MyECOGIRO - Plataforma Eletrónica de Turismo Sustentável
Sílvia Cláudio / Patrícia Mueller / Rita Machado


O Júri Final, cujos membros serão apresentados em breve, irá decidir quais os projetos premiados (os três primeiros) até ao final de Maio. 

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui.  


30 de abril de 2021

Finalistas (Doutoramento) da 5ª Edição do Concurso de Teses Académicas TCP


Já são conhecidas as teses finalistas na categoria de Doutoramento da quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Intermédio - composto por Jorge Umbelino, Catarina Nadais, Ana Rajado e Adriana Rodrigues -  selecionou as seguintes cinco teses para a fase final:

"O fenómeno backpacker e os seus padrões de movimento espaciotemporal no destino urbano do Porto", de Márcio Domingos Alves Ribeiro Martins.

"Relações de hospitalidade e hostilidade dos stakeholders do poder público no setor de Viagens e Turismo", de Aristides Faria Lopes dos Santos.

"Sistemas de gestão de destinos turísticos: contribuições para a sua adoção e implementação", de João Pedro Vaz Pinheiro Estêvão.

"Avaliação das rotas turísticas em Portugal continental", de Carlos Manuel Cardoso Vilela da Mota.

"Envolvimento público na proposta de criação de um geoparque: o caso da Figueira da Foz", de Estefânia Gomes da Cruz Lopes.

O Júri Final, cujos membros serão apresentados em breve, irá decidir a tese vencedora até ao final de Maio. 

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.


Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui

Finalistas (Mestrado) da 5ª Edição do Concurso de Teses Académicas TCP




Já são conhecidas as teses finalistas na categoria de mestrado da quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.

O Júri Intermédio - composto por Jorge Umbelino, Catarina Nadais, Ana Rajado e Adriana Rodrigues - decidiu, como critério de desempate nesta categoria, selecionar seis teses finalistas.

"Turismo Consciente: A sua dimensão nas Aldeias Históricas de Portugal", de Isabel Janeiro Marques Cerqueira.

"Rotas Turísticas como estratégia de desenvolvimento territorial - A Rota do Mosaico Romano", de Vanessa Carapinha Costa.

"As perceções e atitudes dos residentes face aos eventos de recriação histórica: O caso da Viagem Medieval em Terra de Santa Maria", de Maria Inês Figueiredo de Carvalho.

Fatores Críticos de Sucesso em estabelecimentos hoteleiros: o caso das Pestana Pousadas de Portugal, de Ana Filipa Araújo Martins Maia.

"Are the Portuguese ready for the future of tourism? A Technology Acceptance Model application for the use of robots in tourism", de Mariana Santos Martins

"Os produtos DOP, IGP e Tradicionais e a gastronomia típica da Região da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela: proposta de carta gastronómica", de Cristina Manuela Silva Rodrigues

O Júri Final, cujos membros serão apresentados em breve, irá decidir a tese vencedora até ao final de Maio. 

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui



Final da 6ª edição do Discoveries: Conheça os vencedores



Decorreu ontem a Grande Final da sexta edição do Discoveries, onde 20 projetos turísticos de todo o mundo tiveram três minutos para apresentar as suas ideias de negócio e traçar o seu destino na competição, num emocionante Final Pitch.

Os três vencedores foram nøytrall (Portugal), Nomad District (México) e The Data Appeal Company (Itália).



“NØYTRALL” é um sistema que permite o acompanhamento do consumo dos hóspedes, que possibilita a separação desse consumo do preço base do hotel, “criando um modelo de tarifas sustentáveis, transparentes e justas, tanto para os hotéis como para os hóspedes”.

A “Nomad District” é uma plataforma que promove o estilo de vida dos nómadas digitais e a “The Data Appeal Company” é uma plataforma que possibilita a “combinação de dados geoespaciais, informações de negócios e ter noção da perceção dos clientes para qualquer ponto de interesse, negócio, marca ou destino”.





Os vencedores foram anunciados por Miguel Barbosa (Portugal Ventures), Roberto Antunes (NEST Portugal) e Ana Caldeira (Turismo de Portugal).

Para além dos três projetos referidos, participaram mais 17:

Árvores, Birdie, Sea EO Tours, e Ecocubo (todos de Portugal), Tasting IN e DoTravel (Espanha), Trippers (Monaco), Tryvium (Itália), Edgar (França), Ttakeoff Software Services India (India), WeavAir (Canada), Cityguyd (EUA), Geotourist, OnlyVoucher.com e Pillow Partners (Reino Unido), iFriend (Brasil) e Nocto (Holanda).




António Lucena de Faria, Ceo da Fabrica de Startups (entidade organizadora do Discoveries, com o apoio do Turismo de Portugal) dirigiu-se a todos esses empreendedores e apelidou-os de "heróis".

“São pessoas como vocês que fazem o mundo um lugar melhor, pessoas que acreditam nos seus sonhos e fazem tudo ao seu alcance para torná-los realidade”.

Falou um pouco sobre a viagem empreendedora, que requer “persistência, esforço, sacrifício, tempo e inúmeras outras coisas” e deu os parabéns aos 20 projetos. “Não posso garantir que todos serão, mas estou convicto que a maioria será bem-sucedida”.



Questionou-se ainda sobre o que mais poderia partilhar de interesse. “Três coisas”, afirmou, antes de revelar três livros que aconselhou todos a ler. “Tem muito a ver como o que vocês fizeram até aqui e ainda têm de fazer”. Nomeadamente: “Testing Business Ideias” (David Bland), “Dotcom Secrets” (Russell Brunson) e “The E-Myth” (Michael E. Gerber).


O Discoveries - Travel and Tourism Startup Accelerator, é um programa de aceleração, organizado pela Fabrica de Startups com o apoio do Turismo de Portugal, que tem como objetivo dinamizar o setor do Turismo em Portugal, apoiando startups nacionais e internacionais com potencial.

Ecocubo = (usufruto + natureza)³




Após quatro horas de caminhada, António Fernandes, um arquiteto portuense de 39 anos, finalmente avisou o cume da montanha suíça. Lá em cima, para além de uma paisagem magnífica, encontrou também um hut, uma cabana de apoio onde eram servidas pequenas refeições. Quando a viu, teve uma ideia. Anos depois, essa ideia iria torna-se um projeto de vida.

António estava naquele país desde 2011. Tinha acabado o curso de arquitetura no Porto, “em plena crise do sector”, e decidiu explorar outras áreas.
Surgiu a possibilidade de ir trabalhar para a Suíça durante um verão, na área da hotelaria num parque nacional, rodeado pelos Alpes.

“Era uma área diferente, mas que sempre me despertou muita curiosidade, especialmente sendo eu um amante da natureza”. Nas folgas, António deliciava-se a fazer trilhos nas montanhas e a “explorar a imensidão dos Alpes”. Talvez por isso, aquele verão prolongou-se. Durou quase três anos.

Durante todo esse tempo, António constatou sempre um “fluxo enorme” de turistas que faziam os trilhos. “No entanto, não havia uma continuidade, subiam à montanha e desciam de imediato, para o hotel”. E na sua própria descida, inspirado pelo que tinha acabado de presenciar, havia uma interrogação que o acompanhava: “Porque não se cria um equipamento que seja como uma tenda mas com o conforto de um hotel? Algo com pouco impacto para o ambiente e que permitisse essa continuidade exploratória da natureza?”.

A questão seguiu-o até Portugal. Em 2014, decidiu dar-lhe resposta e criou a Ecocubo. “Um conjunto de estruturas ecológicas, como se de um cubo mágico se tratasse, que possibilita às pessoas permanecer e progredir no território de forma sustentável, com pouco impacto para o meio ambiente”.


A ideia era possibilitar “experiências personalizadas de imersão na natureza”, promovendo, no processo, produtos endógenos, como a cortiça. “Para além de ser um excelente isolamento, é um produto 100% natural e Português”.
Simultaneamente, António pretendia que a Ecocubo funcionasse como um “catalisador de territórios de baixa densidade”, dando a conhecer outros destinos, “fora dos tradicionais”.

O empreendedor meteu mãos à obra. No ano seguinte, já tinha um protótipo na Exponor. E em 2016, via o seu projeto ser premiado naquela que viria a ser a primeira edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

“Foi um motivo de imenso orgulho! Apenas ser selecionado para a fase final já demonstrava mérito e reconhecimento. Ser premiado veio comprovar a convicção que tínhamos um produto interessante para apresentar ao mercado”.
 
Para além disso, António destaca a oportunidade que o concurso lhe deu para ter o primeiro contacto com o mundo do empreendedorismo. “Momentos de networking, contactos e sinergias com outras empresas, apresentar as nossas soluções a uma audiência especializada, conhecer entidades externas do turismo, toda a partilha e conhecimento que daí adveio foi como um segundo prémio”.

Desde então, a Ecocubo tem sofrido um processo de “crescimento, evolução e amadurecimento”. E já com essa bagagem, integrou a presente edição do Discoveries, programa de aceleração organizado pela Fabrica de Startups com o apoio do Turismo de Portugal, que tem como objetivo dinamizar o setor do Turismo em Portugal, apoiando startups nacionais e internacionais com potencial.



“Foi com grande satisfação e orgulho que recebemos a notícia que havíamos sido uma das 20 selecionadas para participar do programa, onde concorreram mais de 200 empresas de todo o mundo. Está a ser uma experiência excecional, bastante intensa, enriquecedora, que nos faz constantemente refletir na melhoria da nossa estratégia, do nosso serviço, de forma a agregar mais valor às experiências que proporcionamos”.

Amanhã, a Ecocubo vai fazer o seu pitch na Grande Final do Discoveries.
Há ambição no ar, há determinação e sobretudo, confiança no presente e no futuro. 
“Queremos proporcionar experiências de imersão na natureza e especialmente agora, num cenário pós-pandemia, a natureza vai ser cada vez mais procurada, pela sua capacidade de nos desligar do stress quotidiano, de nos possibilitar uma maior conexão connosco próprios e pelo seu imenso poder regenerativo”.

A designação do projeto não se deve apenas à forma cúbica das unidades de alojamento, mas também à missão que o empreendedor assume de “elevar à potência máxima” o usufruto do mundo natural.

“O objetivo é podermos criar uma comunidade de amantes da natureza que se reveem nos valores e partilham da visão da Ecocubo, de poder viver, sentir e explorar a natureza. Ao cubo!”


28 de abril de 2021

Homero Cardoso integra júri intermédio da 6ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico do TCP

 
Homero Cardoso faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Com formação em Engenharia Química, Homero Cardoso desenvolve atividade na gestão de projetos de apoio ao empreendedorismo, inovação e dinamização da cultura científica e tecnológica na Tagusvalley Parque Tecnológico desde 2007.

Desde a primeira edição do Programa de aceleração de ideias de negócio para o Turismo que é o técnico responsável pelo acompanhamento do projetos em acompanhamento pela TAGUSVALLEY.


O TAGUSVALLEY-Tecnopolo do Vale do Tejo é parte constituinte do sistema científico e tecnológico nacional, das redes de incubação e de parques de ciência e tecnologia regionais e nacionais e um elemento ativo na prestação de serviços nas áreas do empreendedorismo, inovação e I&DT através da incubadora de empresas e dos dois centros de transferência de tecnologia sob a sua gestão (alimentar e processos industriais).

Reconhecida como Centro de Inovação e Negócios pela EBN desde 2011 e membro fundadora da Rede de Incubação e Empreendedorismo da Região Centro (RIERC) onde participa na comissão executiva, a TAGUSVALLEY participa no acelerador de ideias de negócio para o Turismo NEWTON, dinamizado atualmente em parceria entre a RIERC e o Turismo Centro de Portugal, desde a sua primeira edição enquanto entidade mentora de projeto, integrados nas atividades.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui

Sílvia Silva integra júri intermédio da 6ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico do TCP


 
Sílvia Silva faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal .

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Sílvia Silva é investigadora no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, onde é membro do núcleo Cidades, Culturas e Arquitectura (CCArq).

Atualmente desenvolve investigação no projeto H2020 “UNCHARTED: Understanding, Capturing and Fostering the Societal Value of Culture" (2020-2024).

Licenciada em Sociologia, obteve o seu grau de mestre em Cidades e Culturas Urbanas e obteve o Diploma de Estudos Doutorais, no âmbito da frequência do doutoramento em Sociologia.


Desempenhou várias atividades de investigação sociológica e de cooperação com entidades públicas e privadas. No último projeto, "creatour.pt: Desenvolver Destinos de Turismo Criativo em Cidades de Pequena Dimensão e Áreas Rurais”, desempenhou o cargo de gestora de investigação, colaborando diretamente com os diferentes centros de investigação envolvidos, e com as diversas entidades dos setores público e privado, da cultura, turismo e desenvolvimento local.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.


Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui


Miguel Mendes integra júri intermédio da 6ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico do TCP



Miguel Mendes faz parte do júri intermédio da presente sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar os oito projetos finalistas do referido concurso.

Miguel Mendes é licenciado em Marketing pelo Instituto Superior de Línguas e Administração e é gestor de cliente na Direção de Gestão do Conhecimento - equipa de Apoio ao Empresário do Turismo de Portugal, onde presta assistência técnica especializada às empresas na área de instrumentos financeiros e incentivos.

Assegura apoio técnico no arranque e desenvolvimento de projetos e iniciativas, novas ideias e serviços turísticos, crescimento e suporte do negócio.

Participa em ações de formação e capacitação na partilha de conhecimento em rede às entidades públicas e privadas e é speaker em conferências, seminários e sessões de esclarecimento sobre Programas e Incentivos Financeiros ao Investimento no Turismo.

O Prémio José Manuel Alves, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na Região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

A designação homenageia o ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui

9 de abril de 2021

Adriana Rodrigues integra júri intermédio da 5ª Edição do Concurso de Teses Académicas do TCP

 



Adriana Rodrigues faz parte do júri intermédio da presente quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.


O júri intermédio vai selecionar as cinco teses finalistas de mestrado e de doutoramento.

Adriana Rodrigues tem um doutoramento em Psicologia Social Aplicada aos Contextos Organizacionais e Político-Jurídicos pela Universidade de Santiago de Compostela, Espanha; é licenciada em Psicologia, Ramo Trabalho e Organizações, pela Faculdade Psicologia e Ciências da Educação da Universidade Coimbra e frequenta uma Pós-Graduaçao em Comunicação Empresarial na Porto Business School.

Iniciou sua carreira profissional como técnica de Recursos Humanos, com responsabilidades nos domínios da formação profissional, Executive Search e Recrutamento e Seleção, em dois grandes grupos nacionais: Unicer (2004 - 2006) e Visabeira (2006-2007).

De 2007 a 2009, foi diretora de Desenvolvimento Organizacional no IPDT - Instituto de Planejamento e Desenvolvimento do Turismo. De 2009 a 2013, foi vereadora da Câmara Municipal de Vale de Cambra nas áreas de Cultura, Desporto, Turismo, Associativismo e Juventude.

De 2014 a 2019, chefiou o Núcleo Administração Geral e Comunicação da Turismo Centro Portugal, sendo presentemente Chefe do Núcleo Comunicação, Imagem e Relações Públicas da mesma entidade.

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui

Catarina Nadais integra júri intermédio da 5ª Edição do Concurso de Teses Académicas do TCP




 Catarina Nadais faz parte do júri intermédio da presente quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar as cinco teses finalistas de mestrado e de doutoramento.

Catarina Nadais é Vice-Presidente do Pedagógico e Professora Adjunta no Instituto Superior de Administração e Gestão - European Business School. Aqui, é ainda Coordenadora da Licenciatura em Turismo e do Curso TesP em Desenvolvimento de Produtos Turísticos.

Doutora em Turismo, Lazer e Cultura pela Universidade de Coimbra, é membro do centro de investigação Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT) e do Centro de Investigação em Ciências Empresariais e Turismo (CICET).


Tem vindo a desenvolver investigação em diferentes áreas, desde os lazeres desviantes, a sustentabilidade em eventos, a espiritualidade e religião e o turismo literário, tendo apresentado comunicações no âmbito do Turismo em diferentes tipos de eventos técnicos e científicos, nacionais e internacionais.

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.
Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui

5 de abril de 2021

Jorge Umbelino integra júri intermédio da 5ª Edição do Concurso de Teses Académicas do TCP


 
Jorge Umbelino faz parte do júri intermédio da quinta edição do Concurso de Teses Académicas do Turismo Centro de Portugal.

O júri intermédio vai selecionar as cinco teses finalistas de mestrado e de doutoramento.

Jorge Umbelino é Geógrafo, Mestre, Doutor e Agregado em Geografia e Planeamento Territorial. Atualmente, é Professor Coordenador Principal da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE) e Investigador Integrado do Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo (CiTUR).  Apresentou mais de uma centena de comunicações orais em Encontros Científicos e Profissionais e publica regularmente. 

As suas funções académicas incluem Diretor Nacional do CiTUR, Presidente do Conselho Técnico-Científico (ESHTE) e Diretor de uma Revista Científica (GeoINova)

Fora da Academia, teve a oportunidade de ter, entre outras funções, a de Presidente do Instituto de Formação Turística e a de Membro do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal.

O Concurso de Teses de Mestrado e de Doutoramento, organizado anualmente pelo Turismo Centro de Portugal, tem como objetivo valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

Mais informações sobre os Concursos TCP, aqui


Edição 2021 dos Concursos TCP reuniu 69 candidaturas

 


Hoje damos a conhecer o número de candidaturas da presente edição dos concursos do Turismo Centro de Portugal.

A sexta edição do Prémio José Manuel Alves, concurso de empreendedorismo turístico, reuniu um total de 60 candidaturas, das quais foram validadas 49.

A quinta edição do Concurso de Teses Académicas teve 33 candidaturas, das quais foram validadas 20, nas categorias de mestrado e doutoramento.

Segue-se agora um processo de avaliação por parte do júri intermédio, que vai selecionar os finalistas. A sua decisão será tomada até ao dia 30 de abril de 2021.

Posteriormente, o júri final avaliará os projetos e teses finalistas e decidirá quem são os grandes vendedores da edição 2021 dos nossos concursos. 

No concurso de empreendedorismo, as suas avaliações serão feitas de acordo com os seguintes critérios: Viabilidade económico-financeira, grau de inovação do projeto, contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, incluindo contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social da região, experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es). 

O primeiro, segundo e terceiro classificados recebem, respetivamente, prémios de 5000, 2500 e 1000 euros.

No concurso de teses académicas, as avaliações do júri final serão feitas de acordo com os seguintes critérios: Impacto da tese nas empresas turísticas e/ou nas entidades públicas com competências no setor, qualidade científica, originalidade dos trabalhos, incidência na região Centro.

Os vencedores nas vertentes de Doutoramento e Mestrado recebem, respetivamente, prémios de 1000 euros e de 500 euros.

A decisão do júri final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2021.

Nos próximos dias iremos apresentar todos os jurados da presente edição dos concursos TCP.

12 de março de 2021

Concursos TCP 2021: Prazo alargado até 31 de Março


 

O prazo para a submissão de candidaturas à 6.ª edição do Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico e à 5.ª edição do Concurso de Teses Académicas foi estendido até às 23.59 do dia 31 de Março de 2021.


Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 6.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Consulte o regulamento neste link.


Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:
https://forms.gle/oQijs4wU1Nr8ojeMA



Concurso de Teses Académicas 2021 | 5.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da quarta edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Consulte o regulamento neste link.

Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:
https://forms.gle/mGoi5c147hgzfEbK8


Concursos TCP 2021: Conheça os prémios


 
Já são conhecidos os prémios da presente edição dos concursos do Turismo Centro de Portugal.

Prémio José Manuel Alves - Concurso de Empreendedorismo Turístico

1.º classificado: 5.000,00 euros

2.º classificado: 2.500,00 euros

3.º classificado: 1.000,00 euros


Concurso de Teses Académicas


Vencedor na vertente Doutoramento: 1.000,00 euros

Vencedor na vertente Mestrado: 500,00 euros



Têm até 15 de março para submeter candidaturas a ambos os concursos.

Informações, regulamentos e inscrições aqui:

24 de fevereiro de 2021

Projeto "Banana Glamping" vence primeira edição do Tomorrow Tourism Leaders - Super Edition



O projeto “Banana Glamping” foi o grande vencedor do concurso "Tomorrow Tourism Leaders – Super Edition", que nesta primeira edição teve como objetivo a valorização de ideias que desenvolvessem o turismo de natureza nas suas regiões.

O “Banana Glamping”, de autoria de Catarina Silva, Cátia Sousa e André Lopes, é para implementar na Região autónoma da Madeira e visa aproveitar os desperdícios das plantações de banana – apenas 12% das bananeiras são aproveitadas - para a construção de estruturas de glamping.



Ao todo estiveram sete projetos a concurso, das sete regiões turísticas nacionais (Açores; Alentejo e Ribatejo; Algarve; Centro; Lisboa; Madeira; e Porto e Norte).

O projeto da Região Centro, intitulado “Aquaglamping”, propõe a implementação de um empreendimento de glamping na Lagoa da Ervedeira (Região de Leiria), onde os hóspedes podem pernoitar sobre a água.



Gonçalo Gomes, do Turismo Centro de Portugal, foi o mentor do projeto e destacou o contributo deste (futuro) empreendimento para uma zona fustigada por incêndios florestais e pela tempestade Leslie. “Esta localização foi alvo de uma intervenção de reabilitação, apoiada pelo Turismo de Portugal através do programa Valorizar, e consideramos fundamental esta sinergia que deve existir entre intervenções públicas estruturantes e intervenções privadas deste tipo de projetos”.



A sessão foi conduzida por Vera Margarida Cunha (Turismo de Portugal) e teve como jurados Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, António Marto, presidente do Fórum Turismo, Roberto Antunes, diretor executivo do Nest Portugal – Centro de Inovação do Turismo e Graça Borges, diretora de Comunicação, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Super Bock Group (que patrocina o evento).



 
O anúncio do projeto vencedor foi feito por Rita Marques, secretária de Estado do Turismo, que aproveitou também para anunciar a próxima edição do concurso, que será dedicada à sustentabilidade na área da hotelaria, restauração e cafés.

O TTL Super Edition é uma iniciativa promovida pela Associação Fórum Turismo com o apoio institucional do Turismo de Portugal.

O vencedor irá ver o seu projeto ser implementado em colaboração com a respetiva Entidade Regional de Turismo e receberá um prize money de cinco mil euros.



Aquaglamping: Pernoitar sobre a água (Tomorrow Tourism Leaders)



Antes do confinamento, um grupo de cinco amigos reuniu-se para jantar. O objetivo não era necessariamente convívio. Queriam trocar ideias e definir um projeto diferenciador de turismo no qual pudessem investir e com o qual pudessem participar no concurso nacional de turismo "Tomorrow Tourism Leaders – Super Edition".

O debate prolongou-se pelo serão. Mariana Santos (28 anos), Joana Mairos (23), Henrique Leal (32), Cesar Alves (22) e Nuno Carvalho (21) conheceram-se na Universidade de Coimbra. De colegas passaram a amigos. De amigos, querem passar a empreendedores.
Colocaram várias sugestões na mesa. Uma reuniu consenso: Iam possibilitar aos hóspedes pernoitar sobre a água.

“O Aquaglamping é uma nova vertente do glamping tradicional. Estamos habituados a pernoitar em terra firme, mas o nosso remete para a pernoita sobre a água, nas devidas estruturas, mantendo os luxos, conforto e segurança dos glampings convencionais”, afirma Mariana.

Sustentaram a ideia com conceitos, informações técnicas e números. Criaram esboços e maquetas e exteriorizaram gráfica e visualmente o que idealizavam. O local de implementação também estava definido: A Lagoa da Ervedeira, na Região de Leiria.

Pouco tempo depois, candidataram-se à presente edição do concurso, que tem como objetivo encontrar criar oportunidades empreendedoras para uma das sete regiões turísticas nacionais (Açores; Alentejo; Algarve; Centro de Portugal; Lisboa; Madeira; e Porto e Norte).





A confiança fluía quando entregaram a candidatura. “Sabíamos que tínhamos um bom projeto”. Na altura, desconheciam que a criatividade também fluíra na zona Centro, que foi a Região do país que reuniu mais ideias a concurso: 226!

“Não esperávamos chegar à final, visto ser a primeira vez que participamos neste tipo de concursos”, confessou Mariana. Mas chegaram.

Agora, sob a mentoria do Turismo Centro de Portugal, vão apresentar o seu pitch na grande final do Tomorrow Tourism Leaders – Super Edition.
A confiança mantém-se. “Quando se chega a uma final, não é por acaso. Acreditamos que podemos ganhar”.
O TTL Super Edition é uma iniciativa promovida pela Associação Fórum Turismo com o apoio institucional do Turismo de Portugal.
O vencedor irá ver o seu projeto ser implementado em colaboração com a respetiva Entidade Regional de Turismo e receberá um prize money de cinco mil euros.





1 de fevereiro de 2021

Prémio José Manuel Alves e Concurso de Teses Académicas | 2021 | inscrições até 15 de março




A Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal continua a apostar na deteção e apoio às melhores ideias de negócio turístico gerados na região e na valorização do conhecimento científico produzido sobre a atividade turística no último ano, voltando a lançar dois concursos destinados a promover o empreendedorismo turístico no Centro de Portugal e a promover a difusão de informação junto das empresas e entidades gestoras dos destinos.

Prémio José Manuel Alves | Concurso de Empreendedorismo Turístico | 6.ª Edição

Este concurso destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso de Empreendedorismo Turístico será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal.

Consulte o regulamento neste link.

Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:

https://forms.gle/oQijs4wU1Nr8ojeMA



Concurso de Teses Académicas 2021 | 5.ª edição

Com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal promove a realização da quarta edição de um concurso de teses de mestrado e de doutoramento.

Consulte o regulamento neste link.

Apresente a sua candidatura até 31 de março de 2021 no formulário disponível em:

https://forms.gle/mGoi5c147hgzfEbK8


Regulamento da 6.ª Edição do Prémio José Manuel Alves - Concurso de Empreendedorismo Turístico

 


PREÂMBULO

No âmbito das suas competências de promoção do empreendedorismo, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal promove a realização da 6.ª edição do Concurso de Empreendedorismo Turístico, destinado à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, através do qual se pretende consagrar a melhor nova ideia de negócio no setor.

Ao vencedor do Concurso será atribuído o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de apoio ao investimento turístico, na região Centro de Portugal, e definiu os valores e princípios pelos quais se norteia o serviço público de apoio ao investimento da entidade, para além dos múltiplos contributos que legou ao desenvolvimento turístico da região Centro de Portugal durante os quatro mandatos em que fez parte da direção da entidade.


Artigo 1º. | Elegibilidade dos projetos

1. Podem candidatar-se ideias e projetos que ainda não tenham iniciado a atividade turística (licenciamento, vendas ou disponibilização de serviços no mercado relativas à atividade candidatada, incluindo a mera publicitação dos mesmos com indicação de preço).

2. Podem candidatar-se projetos apresentados em edições anteriores do Concurso de Empreendedorismo Turístico da Turismo Centro de Portugal, desde que cumpram o disposto no número anterior, e que não tenham sido vencedoras de prémios monetários.

3. Os projetos podem enquadrar-se nas seguintes atividades:

a) Alojamento Turístico (incluindo empreendimentos turísticos e alojamento local);

b) Agências de viagens e turismo/operadores turísticos;

c) Estabelecimentos de restauração e de bebidas;

d) Aluguer de veículos automóveis sem condutor (rent-a-car);

e) Atividades de animação turística;

f) Projetos de base tecnológica associados ao setor do Turismo;

g) Outras tipologias de projeto, desde que comprovadamente relacionadas com a atividade turística.


Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

1. Podem concorrer pessoas singulares, individualmente ou em equipa, empresas sob qualquer forma jurídica ou entidades privadas sem fins lucrativos, com o objetivo de explorar uma ideia empreendedora e inovadora a implementar na região Centro de Portugal.

2. Não poderão candidatar-se ao presente concurso as pessoas pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.


Artigo 3º. | Condições de participação e apresentação de candidaturas
1. As candidaturas devem ser formalizadas através do preenchimento e submissão do formulário disponível neste link:

https://forms.gle/oQijs4wU1Nr8ojeMA


2. Para além da submissão do formulário, cada candidato poderá apresentar um documento complementar, até ao limite de 10 páginas (em word ou pdf, por exemplo) e um vídeo, através de e-mail remetido para o endereço eletrónico 
goncalo.gomes@turismodocentro.pt, indicando claramente a que candidatura a documentação se refere.

3. Cada candidato (individual ou enquadrado numa candidatura coletiva) só poderá apresentar uma candidatura.

4. As candidaturas (formulário e documentação complementar) deverão ser submetidas até às 23:59 do dia 31 de março de 2021 
[alterado a 12-03-2021].


5. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.


Artigo 4º. | Processo de Avaliação

1. Se o número de candidaturas a concurso for superior a 8, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

2. O Júri Preliminar será composto por um painel designado pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de 8 candidaturas que serão designadas como finalistas.

4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 30 de abril de 2021, sendo imediatamente comunicada a todos os candidatos.

5. O Júri Final será composto por elementos com comprovada experiência em projetos na área do desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

6. Cada membro do Júri Final avaliará os projetos de acordo com os seguintes critérios e pontuação:

Critério A – Viabilidade económico-financeira (0 a 5 pontos)

Critério B – Grau de inovação do projeto (0 a 5 pontos)

Critério C – Contributo do projeto para o desenvolvimento do setor na região Centro de Portugal, incluindo contributo para a sustentabilidade económica, ambiental e/ou social da região (0 a 5 pontos)

Critério D– Experiência e competências demonstradas pelo(s) promotor(es) (0 a 5 pontos)


7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério C. No caso de a igualdade persistir após aplicação do primeiro fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério A. No caso de a igualdade persistir após aplicação do segundo fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério B.

10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2021 nas seguintes páginas:

www.investenocentro.blogspot.pt

https://www.facebook.com/apoioinvestimentoturistico


Artigo 5º. | Prémios 
[alterado no dia 03-03-2021]

1. Ao 1.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 5.000,00 euros

2. Ao 2.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 2.500,00 euros

3. Ao 3.º classificado do Prémio José Manuel Alves será atribuído um prémio de 1.000,00 euros


Artigo 6º. | Disposições finais

1. A Organização do concurso garante a confidencialidade dos projetos durante o respetivo processo de avaliação, sendo as informações utilizadas somente para os fins definidos neste Regulamento.

2. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

3. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos seus meios de comunicação mencionados no artigo 4.º.

4. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a promotor(a) de algum projeto a concurso, seja uma ligação familiar direta ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará esse projeto.

5. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para 
goncalo.gomes@turismodocentro.pt


Regulamento da 5.ª Edição do Concurso de Teses Académicas TCP

 


PREÂMBULO 

Com o objetivo de valorizar e divulgar o conhecimento gerado nas Universidades e Politécnicos relacionado com a atividade turística e de o aproximar de entidades gestoras de destinos, de empresas do setor e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico, a Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal promove a realização da quinta edição de um concurso de estudos académicos, nas vertentes de mestrado e de doutoramento.


Artigo 1º | Elegibilidade

Podem concorrer ao presente concurso, na categoria mestrado, todas as dissertações, relatórios de estágio e projetos com vista à obtenção do grau de mestre já avaliadas e, na categoria doutoramento, dissertações de doutoramento já defendidas e avaliadas, cujo tema incida sobre o setor do turismo, preferencialmente na região Centro - seja em exclusivo ou englobada num estudo de âmbito nacional -, entre 1 de janeiro de 2020 e 31 de dezembro de 2020.


Artigo 2º | Elegibilidade dos promotores

Não podem candidatar-se promotores pertencentes ao quadro de pessoal do Turismo do Centro de Portugal.


Artigo 3º | Condições de participação e apresentação de candidaturas

1. Para formalizar a candidatura, os interessados devem preencher o formulário do concurso que pode ser encontrado no link 
https://forms.gle/mGoi5c147hgzfEbK8, para além de enviar um mail com o nome completo do(a) candidato(a) e o título da tese/relatório/projeto (mestrado ou doutoramento), para goncalo.gomes@turismodocentro.pt, no qual se devem anexar os seguintes documentos:

a. Resumo de 8 páginas, no máximo, que inclua a problematização do tema contemplado, as principais conclusões e a metodologia utilizada;

b. cópia da dissertação, relatório ou projeto (em formato pdf) ou link para o respetivo download.

2. As submissões devem ser efetuadas até às 23.59 do dia 31 de março de 2021
[alterado a 12-03-2021].


3. Qualquer candidatura submetida numa data posterior ao prazo estipulado no ponto anterior não será considerada.


Artigo 4º | Processo de Avaliação

1. Se o número de candidaturas em qualquer uma das categorias a concurso for superior a 5, estas serão objeto de uma análise prévia e seleção por parte de um Júri Preliminar.

2. O Júri Preliminar será composto por um painel designado pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

3. O Júri Preliminar, se se verificarem as condições previstas no ponto 1, selecionará um máximo de cinco candidaturas, de cada uma das categorias, que serão designadas como finalistas.

4. A decisão do Júri Preliminar será tomada até ao dia 30 de abril de 2021, sendo imediatamente comunicada a todos os candidatos.

5. O Júri Final será composto por elementos ligados ao ensino superior e/ou com experiência em projetos na área do turismo, desenvolvimento empresarial, inovação ou empreendedorismo, designados pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

6. Cada membro do Júri Final avaliará as teses de acordo com os seguintes critérios e pontuação, sendo, cada um, livre de estabelecer subcritérios:

Critério A – Impacto da tese nas empresas turísticas e/ou nas entidades públicas com competências no setor (0 a 5 pontos)

Critério B – Qualidade científica (0 a 5 pontos)

Critério C – Originalidade dos trabalhos (0 a 5 pontos)

Critério D – Incidência na região Centro (0 a 5 pontos)

7. A pontuação final de cada candidatura será definida pela média da pontuação atribuída por cada um dos membros do Júri Final.

8. O vencedor de cada categoria será a candidatura com a média ponderada mais elevada.

9. Em caso de igualdade entre candidaturas prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério A. No caso de a igualdade persistir após aplicação do primeiro fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério B. No caso de a igualdade persistir após aplicação do segundo fator de desempate, prevalecerá a candidatura com maior pontuação no Critério D.

10. A decisão do Júri Final será anunciada até ao dia 31 de maio de 2021 nas seguintes páginas:

www.investenocentro.blogspot.pt

https://www.facebook.com/apoioinvestimentoturistico


Artigo 5º. | Prémios [alterado no dia 03-03-2021]

1. Ao vencedor do Concurso de Teses Académicas na vertente Doutoramento será atribuído um prémio de 1.000,00 euros

2. Ao vencedor do Concurso de Teses Académicas na vertente Mestrado será atribuído um prémio de 500,00 euros

3. O Júri poderá não atribuir os Prémios ou, eventualmente, decidir a sua partilha por várias teses concorrentes, caso em que o valor pecuniário será dividido pelo número de teses vencedoras.


Artigo 6º. | Disposições finais

1. As decisões do Júri Preliminar e do Júri Final são soberanas e não existe possibilidade de recurso.

2. A Organização poderá alterar o presente regulamento, bem como a composição quer do Júri Preliminar, quer do Júri Final, após definição e comunicação do mesmo, devendo publicitar convenientemente tais alterações, através dos meios de comunicação definidos no artigo 4.º.

3. No caso de existir alguma ligação entre qualquer membro do Júri Intermédio ou Final e o/a autor(a) de alguma tese a concurso, seja uma ligação familiar direta, participação na elaboração das teses ou ligação profissional direta, passada ou presente, o membro do Júri não avaliará essa tese.

4. Informações adicionais ou pedido de esclarecimentos podem ser efetuados para 
goncalo.gomes@turismodocentro.pt


AddThis