14 de dezembro de 2018

Seminário " Como Comunicar projetos apoiados por fundos da União Europeia"

A Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP - AD&C, em colaboração com a Rede de Comunicação Portugal 2020, organiza, no dia 18 de dezembro, no Auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), em Coimbra, o seminário "Como comunicar projetos apoiados por fundos da União Europeia". 

Consulte o programa e inscreva-se aqui gratuitamente.


13 de dezembro de 2018

2 ª edição do Programa de Gestão para Empresários | Candidaturas abertas


Encontram-se abertas as candidaturas à segunda edição do PGE - Programa de Gestão para Empresários, um programa de formação inovador em Portugal, que surge no âmbito de uma parceria entre o INDEG-ISCTE e o IAPMEI.

Destinado exclusivamente a empresários de PME, o PGE tem por objetivo ampliar o conhecimento e competências de gestão dos participantes através da formação avançada, da troca de experiências e do networking.

Mais informação aqui.


Aviso 33/SI/2018 | Empreendedorismo Qualificado e Criativo | até 15 de março de 2019


Depois de ter sido anunciada a sétima alteração ao RECI e a disponibilização de novos avisos de concurso relativos ao SI Inovação Produtiva e SI Qualificação e Internacionalização de PME, foi igualmente disponibilizado, no dia 12 de dezembro, o Aviso 33/SI/2018, relativo ao Sistema de Incentivos - Empreendedorismo Qualificado e Criativo, com prazo de candidaturas até 15 de março de 2019.

Neste Aviso, os promotores elegíveis são as Pequenas e Médias Empresas (PME) de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, criadas há menos de dois anos, que desenvolvam um projeto que cumpra os objetivos definidos no respetivo regulamento e no aviso de concurso, com um investimento mínimo elegível de 50.000,00 euros e um máximo de 1.500.000,00 euros.

12 de dezembro de 2018

Irmãos Transformam Escola Primária num Banco para Turistas Assaltarem


O portão de ferro range ao ser empurrado. Está enferrujado e ligeiramente empenado. Há 12 anos que não era aberto. Dá acesso a dois edifícios, abandonados desde essa altura. Hélder e Firmino Duarte, irmãos, entram sem hesitar, ignorando os relatos de vandalismo e delinquência no espaço. Exploram os corredores empoeirados, salas grafitadas e janelas esventradas de forma descontraída. Envergam um escudo robusto e impenetrável fundido no mais resistente dos materiais: A nostalgia. Esta era a sua escola primária. Futuramente, será o seu negócio. 

O desígnio está definido e é arrojado. Os irmãos Duarte vão transformar o antiga Escola Primária de Fontes, em Alquerubim (freguesia de Albergaria-a-Velha), numa atividade de turismo experiencial cuja popularidade não pára de crescer em Portugal: Um escape room. Uma experiência imersiva, onde cinco pessoas são trancadas numa sala e enfrentam diversos desafios para conseguirem sair, antes dos fatídicos ponteiros do relógio assinalarem 60 minutos.
Não é uma estreia da dupla nesta actividade. No verão de 2016, abriram o primeiro escape room de Aveiro, o Can You Escape, cuja história contámos no segundo capítulo da nossa reportagem "Turismo Experiencial (des)tranca Portas no Centro". Dezenas, centenas, até milhares de pessoas trancadas depois, decidiram expandir a atividade. 


Para esse propósito, Hélder partilha que já tinha “os olhos neste espaço” há algum tempo. Quando, finalmente, estabeleceram um acordo de parceria com a Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, celebraram até de madrugada. “É perfeito para os nossos planos”, afirma. Sustenta essa perfeição com quatro razões. A última, não podemos revelar. “Off-the-record”, frisa Hélder. Podemos avançar que a intenção é ambiciosa e, a concretizar-se, vai traduzir-se numa inovação significativa da actividade. As outras três estão interligadas. 

“A localização geográfica”, afirma Hélder. Essa é a primeira. As suas infâncias foram passadas nesta terra e sentem vontade de a dinamizar, “de trazer gente e turismo para Albergaria-a-Velha”.
A segunda é um agradecimento. Mais ainda. Uma retribuição. Ambos aprenderam a ler e a escrever nesta escola e viveram imensos rituais de passagem nos seus recreios. As primeiras amizades, os primeiros toques na bola no intervalo das 10:30, os primeiros magustos, os primeiros papelinhos com recados secretos para as meninas, o primeiro beijo. Hoje, têm dificuldades em descrever o que sentem, quando vêem o estado degradado e cada vez mais vandalizado do edifício. 

Onde antes existiam secretárias agora há destroços de madeira, os quadros foram arrancados das paredes e abundam pedras no assoalho que testemunham os vidros que partiram. Apenas duas pequenas cadeiras parecem ter escapado ao apetite de destruição dos invasores. Tudo isto é contemplado pelo olhar desolado dos irmãos. Desolado, mas motivado. Querem inverter a situação. “Este é um dos marcos mais imponentes da freguesia. Queremos, ou melhor, vamos revitalizá-lo!”. 


Por fim, o terceiro motivo. O potencial do espaço, propício à expansão que idealizaram e a todas as inovações que pretendem implementar. O complexo escolar tem dois edifícios - um deles com dois pisos - e um amplo espaço exterior. “Nós quisemos dar um salto e fazer algo bastante ambicioso. Não queremos que estas novas salas sejam apenas mais uma sala de escape room. O projeto é audacioso e, para enquadrar os enigmas e a história, tivemos de encontrar algo que se adequasse”, afirma Hélder. 
Há três novas salas projetadas. Uma é inspirada na popular série espanhola “La Casa de Papel”, outra tem como tema a saga “Harry Potter” e a última é um evento de terror imersivo. 


“A casa de papel será uma sala onde reinará a adrenalina”, afirma Hélder. Confessa que ele e o irmão são “fãs incondicionais” da série, que retrata um ambicioso assalto à Casa da Moeda de Madrid. No entanto, assegura que quem a visionou não terá qualquer tipo de vantagem nos enigmas. “Mas quem não viu também não vai ter spoilers”, sublinha de imediato. 
“Queremos transportar os jogadores para um assalto e tencionamos acelerar o seu ritmo cardíaco algumas vezes”. Não será uma missão de sobrevivência, onde alguém é apanhado de forma colateral no seio de um evento violento e tenta sobreviver. Antes pelo contrário. Os turistas serão os assaltantes. 

Os irmãos são também fãs acérrimos da saga de Harry potter. Leram todos os livros do jovem feiticeiro e devoraram todos os filmes. Neste caso, Hélder assume que os fãs da saga poderão ter vantagens em alguns dos enigmas. “Não podemos desvendar muito para já, mas queremos que seja uma sala mágica”. Pisca o olho ao irmão, antes de afirmar: “Mas posso adiantar que vai haver ‘magia’ dentro da sala”. 


E a sala de terror? “Essa será o nosso maior projeto!”, exclama Hélder. “Lá dentro, os jogadores irão passar todas as emoções possíveis”. Informa que será uma sala “dinâmica”, com dois níveis de dificuldade (soft e hard) que poderão ser ajustados durante o jogo, de acordo com o desempenho dos jogadores e o seu estado de pânico. “A sala de terror é algo que já tentámos criar no passado, mas não tínhamos as condições”, afirma Hélder. Há um momento de pausa na conversa, uma espécie de hesitação mútua, desbloqueada por Firmino: “A cantina da escola é o cenário perfeito para esta nova sala”. 
Uma outra novidade é a introdução de figuração. "Vamos ter atores lá dentro a desempenhar papeis específicos”, revela Hélder. “Definitivamente, não será uma sala para pessoas suscetíveis”.


Tal como os turistas vão ter uma contagem decrescente a pairar sobre a sua prestação, há um contra-relógio auto-imposto pela dupla de irmãos. Fazem questão de abrir o empreendimento antes de 2019. “O espaço deverá ser inaugurado ainda este mês, com a sala da Casa de Papel. A do Harry Potter estará pronta no início de janeiro e a de terror algures entre Janeiro e Fevereiro”, informa Hélder. Para atingir esse objetivo, têm trabalhado diariamente para transformar a escola num edifício cheio de mistérios. “Deparámos com algumas dificuldades, como o enormíssimo pé-direito das salas ou a quantidade de graffiti nas paredes, mas os trabalhos decorrem a bom ritmo e está tudo alinhavado para cumprir as metas que estabelecemos”. 


Quanto aos enigmas, “está tudo controlado”, assegura Firmino. “Temos uma forte relação de complementaridade nesse departamento”, diz Hélder. “Eu crio os enigmas a nível macro e ele depois faz o refinamento a nível micro, dando aquele toque especial que faz toda a diferença. É uma simbiose perfeita”, assegura. A esmagadora maioria dos engenhos, armadilhas e outros gadgets instalados nas três salas são de autoria dos irmãos. “Muitas vezes até sai mais caro fazer do que comprar já feito, mas assim temos todo o controlo do processo e liberdade para fazer todo o tipo de adaptações”. Há apenas duas exeções. Dois engenhos muito específicos, que vieram dos Estados Unidos e da Alemanha, que vão aumentar o nível de realismo na sala de terror. 

“Queremos que os turistas entrem na realidade que estamos a criar e na pele das personagens que vão vestir”, informa Hélder. Sublinha que há uma aposta “muito grande” na imersão e em proporcionar uma “experiência intensa”, a nível emocional e sensorial. “Queremos que os participantes se esqueçam que estão num escape room”.

11 de dezembro de 2018

Novos avisos de concurso do Portugal 2020 publicados



Na sequência da alteração introduzida ao Regulamento do Domínio da Competitividade e Internacionalização, no âmbito do Portugal 2020, foram publicados o Aviso n.º 31/SI/2018, referente à Inovação Produtiva, com fase de candidaturas a decorrer até 15 de março, e o Aviso n.º 32/SI/2018, relativo ao Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização das PME, cujo prazo para submissão de candidaturas decorre até ao dia 8 de fevereiro.

As alterações ao RECI incluem, para a Inovação Produtiva, a transição para um incentivo híbrido em que se mantém a taxa máxima de incentivo de 75% mas que passa a contemplar, por exemplo, no caso dos projetos promovidos por PME com investimento elegível inferior a 15 milhões de euros, duas componentes iguais: metade reembolsável e metade não reembolsável (atribuída a título não definitivo até à avaliação dos resultados do projeto, em função do grau de cumprimento das metas contratualmente fixadas)

Toda a informação sobre estes avisos de concurso, está disponível no site do Portugal 2020.

AddThis