20 de maio de 2019

31 maio | Coimbra | Workshop “Como elaborar o plano financeiro da minha empresa”

Realiza-se no dia 31 de maio, na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, o workshop "Como elaborar o plano financeiro da minha empresa", uma iniciativa do IAPMEI e do Turismo de Portugal integrada no Plano Nacional de Formação Financeira.

O objetivo desta ação é dar a conhecer aos formandos as fontes de financiamento mais adequadas aos seus projetos empresariais e salientar a importância do plano de negócio na negociação do financimento. 


Para mais informação contacte a Academia de PME do IAPMEI através do email academia.pme@iapmei.pt.


14 de maio de 2019

14 de Junho | Castelo Branco | Primeiro Fórum Empresarial da Beira Baixa


No dia 14 de Junho a cidade de Castelo Branco vai receber o primeiro Fórum Empresarial da Beira Baixa. O evento é organizado pela Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB) e vai decorrer das 09h00 às 16h00 na sede da referida associação.

Sob o tema “Internacionalização e Competitividade”, o evento vai contar com a participação de Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização, José Adelino Gameiro, presidente da AEBB, Eduardo Anselmo de Castro, vice-reitor da Universidade de Aveiro, Cláudia Alexandra Soares, presidente da Inovcluster e António Trigueiros de Aragão, administrador das Fábricas Lusitana.

Vão ser debatidas as vantagens competitivas do território e os desafios da internacionalização, experiências de internacionalização na primeira pessoa e financiamentos e seguros de crédito.

Inscrições ou mais informações sobre este evento, aqui

10 de maio de 2019

Alargado período de candidaturas QIPME 2020 - 2ª fase até 20 de maio


Foi publicada a 9 de maio de 2019, a alteração nº 1 ao Aviso nº 10-SI-2019*, referente ao segundo ciclo de candidaturas QI PME 2020, do OI CEC/CCIC, que estabelece um novo prazo limite para submissão de candidaturas: até às 18:00 do dia 20 de maio de 2019.

Para informações adicionais e apoio na submissão de candidaturas, contactar o OI CEC/CCIC através do telefone 239 497 160 ou via qipme@cec.org.pt

*no Balcão 2020 o aviso aparece com o código nº POCI-60-2019-06

9 de maio de 2019

16 maio | Aveiro | Orçamento de Estado 2019 e Novo Regime de Faturação


A AIDA - Associação Indústrial do Distrito de Aveiro, em parceria com a Administração Tributária de Aveiro, vai realizar, no próximo dia 16 de Maio, com inicio às 14h00, no seu edifício sede, um Seminário subordinado ao tema "Orçamento de Estado 2019 e Novo Regime de Facturação".

Pretende-se, com a realização deste evento, apresentar as principais alterações introduzidas pelo OE2019 na legislação fiscal e as suas repercussões nas obrigações a cumprir pelas empresas, bem como o novo regime de facturação.

Para mais informação e inscrição consulte o website aida.pt

8 de maio de 2019

09 Maio | 14:30 | Coimbra | Instituto Pedro Nunes | Portugal Venture Day


A Portugal Ventures vai percorrer o país à procura de startups com projectos diferenciadores e inovadores. Amanhã dia 9 de maio, no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, conheça a equipa Portugal Ventures e as iniciativas que vão lançar brevemente para o financiamento de startups nas áreas da Economia do Mar, da Economia Circular e Energia, e Agrotech. Será um dia dedicado ás startups, aos empreendedores e aos caminhos do futuro. 

O evento é gratuito, mas sujeito a inscrição aqui

Consulte o programa no website www.ipn.pt

Turma da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra organiza evento para ajudar famílias carenciadas da Índia


Em 2016, um português de 29 anos decidiu tirar um ano sabático para viajar. Índia e Austrália eram os destinos. Foi nas ruas de Calcutá que Tomás Magalhães descobriu que na época das monções (Junho a Julho) morrem centenas de pessoas sem-abrigo devido às chuvas torrenciais. Uma família pediu-lhe 150 rupias (menos de dois euros) para comprar uma cobertura de plástico para se proteger. O pouco dinheiro necessário para ajudar a salvaguardar uma família impressionou-o. Decidiu ajudar várias. E, mais tarde, criou um projeto para ajudar muitas mais. Chama-se Kolkata Monsoon Relief, recebe donativos de todo o mundo e já ajudou mais de quatro mil famílias. 

Tomás Magalhães (à esquerda), juntamente com a sua equipa de voluntários

Este desígnio inspirou a turma do curso de Turismo Cultural e do Património da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra (EHTC).
Esta sexta-feira (10 de Maio) os alunos vão organizar na EHTC uma atividade eco-social intitulada “BE GREEN & HELP ÍNDIA”, que vai recolher donativos para o referido projeto solidário. Por cada cinco euros angariados, será oferecido um kit composto por: abrigo básico, Kit primeiros socorros, rede mosquiteira e um livro pedagógico. Este kit consegue proteger toda uma família da chuva, da malária, da dengue, de infeção de feridas e do analfabetismo. 

A turma irá também realizar uma atividade que consistirá numa oficina de educação ambiental e na devolução de uma ave à natureza em parceria com o CERVAS (Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens). 

O programa será o seguinte: 

09h30 – Percurso aromático no Bio Garden da escola 
10h15 – Degustação de infusões aromáticas 
10h40 –Sessão de esclarecimento: “Substitua o sal por algo natural” 
11h00 – Oficina de educação ambiental pelo CERVAS 
11h30 – Devolução de um milhafre-negro (Milvus migrans) à natureza; 

“O nosso evento tem cariz lúdico e gratuito, no entanto como referenciado acima, gostaríamos de associar o mesmo à angariação de fundos para uma organização sem fins lucrativos, altamente eficaz e totalmente transparente que ajuda os sem-abrigo de Kolkata (na Índia) a atravessar a estação das monções”, afirma uma representante da turma. 


Poderá obter mais obter informações sobre o projeto Kolkata Monsoon Relief aqui.

Inclusivamente, na página do Facebook do projeto costumam ser publicadas fotografias ou vídeos das famílias ajudadas, com um agradecimento pessoal a quem efetuou o donativo. “É um retorno emocional”, afirma Tomás Magalhães.

7 de maio de 2019

O Enoturismo na Região Centro | 10 de maio | Museu do Vinho da Bairrada – Anadia


No âmbito do Programa de Ação para o Enoturismo 2019-2021, o Turismo de Portugal, a Entidade Regional de Turismo do Centro e as Comissões Vitivinícolas da Bairrada, Beira Interior, Dão, Lisboa e Tejo, encontram-se no próximo dia 10 de maio no Museu do Vinho da Bairrada,  para refletir sobre a valorização do produto Enoturismo na Região Centro, sendo apresentados vários casos de sucesso. 


A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição


3 de maio de 2019

Candidaturas abertas | Prémios para Destinos Culturais Sustentáveis - Cultura e Património para o Turismo Responsável, Inovador e Sustentável


Organizados pela European Travel Comission (ETC) em parceria com Rede Europeia de Turismo Cultural (ECTN), Europa Nostra e a Rede de Regiões Europeias para o Turismo Competitivo e Sustentável (NECSTouR), os prémios para Destinos Turísticos Culturais Sustentáveis, tem como tema na edição deste ano "Cultura e Património para o Turismo Responsável, Inovador e Sustentável".​ 

O concurso está aberto para destinos turísticos Europeus, que demonstrem resultados em turismo cultural sustentável, em sete categorias pré-definidas: 
- Herança cultural intangível. 
- Instalações de Interpretação do Património. 
- Inovação e Digitalização no Desenvolvimento e Promoção do Turismo Cultural. 
- Produtos de Turismo Temático Transnacional, incluindo Rotas Culturais. 
- Património Gastronómico, Turismo de Vinhos e Gastronomia (em parceria com o IterVitis para o enoturismo e o projeto FOODBIZ Erasmus + liderado pela Universidade de Macerata). 
- Contributos das Indústrias Culturais e Criativas (CCIs) para o Turismo Cultural e Criativo. 
 Ações no âmbito do "Ano Europeu do Património Cultural 2018", iniciativas sobre "Turismo e património". 

As candidaturas Prémios para Destinos Turísticos Culturais Sustentáveis, encerram a 1 de julho de 2019.

Mais informação em www.turismodeportugal.pt


2 de maio de 2019

"Zipline Nazaré" vence Prémio José Manuel Alves



O projeto “Zipline Nazaré – Ocean Zipline“, de autoria da Geração Give, é o vencedor da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves.


Sinopse do Projeto:

"Trata-se de uma atividade de animação turística - a ser implementada na vila da Nazaré - que organiza uma descida gravitacional sobre o oceano Atlântico num percurso de 1.100 metros de distância com uma elevação máxima de 110 metros de altura.
Sobrevoar o oceano e a praia da Nazaré em zipline será uma experiência incrível, segura, bastante confortável e em harmonia com o ambiente de praia, que lhe proporcionará uma experiência de animação turística de excelência e inesquecível.
Será utilizada tecnologia inovadora certificada e patenteada em todo o sistema e equipamentos tecnológicos utilizados na zipline. As grandes vantagens diferenciadoras sobre as demais tecnologias existente de zipline, é que esta tem sistemas de saída e travagem completamente automatizados além de possuir um sistema de roldanas que minimiza a fricção e o ruído associado, possibilitando a integração harmoniosa em ambientes naturais para o seu desfrute e promoção.
A Zipline Nazaré irá também proporcionar a utilização a pessoas de mobilizada reduzida com recurso a rampas de acesso privilegiado e elevadores".


O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal.

"Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP" é o segundo classificado do Prémio José Manuel Alves



O projeto “Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP“, de autoria de Joaquim Lé de Matos, foi o segundo classificado da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves.

Sinopse do projeto:

"O Abrigo do Queijo da Serra da Estrela DOP - a implementar na Vila Nova de Tazem, Gouveia -  tem como propósito proporcionar uma experiência cultural e sensorial únicas sobre toda a cadeia de valor deste produto endógeno e os seus atributos interligados, estimulando os cinco sentidos humanos com recurso à Inovação Tecnológica, Realidade Virtual 360º.
Destina-se aos turistas nacionais, internacionais, escolas, universidades e comunidade local.
Note-se que a Região da Serra da Estrela recebe aproximadamente cerca de 300 mil Turistas com uma taxa de crescimento de 8% ao ano. O projecto nasceu para mitigar o despovoamento do interior, particularmente na Região da Serra da Estrela, Concelho de Gouveia, Vila Nova de Tazem, contribuindo assim para o desenvolvimento local e económico, assim como, complementar a Visita do Turista que muita das vezes procura a Montanha e a neve e depara-se com os acessos vedados à Serra da Estrela.
Os serviços a oferecer passam por um Museu/Espólio, património material e imaterial sobre o fabrico ancestral do Queijo Serra da Estrela e todos os seus atributos: A História, Geografia, Ciências da Natureza e Fisico Quimica, o Cão da Serra da Estrela, o Pastor, a Raça ovina autóctone, Flor do cardo, as queijeiras e o processo de fabrico entre outros. Pretende-se organizar roteiros de visita através de Sala de exposição, Sala Interactiva, Workshop Práticos, Sala de Animação Infantil e Bar de Degustação alinhado com o conceito Visit Friendly, Experiência, Participação e Digitalização. Estima-se que a data de abertura do MUSEU do QUEIJO seja entre o ano 2020 e 2021 com uma equipa jovem dinâmica focada no cliente e as suas necessidades e expectativas".

O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal. 

Projeto "Gravity F" é o terceiro classificado do Prémio José Manuel Alves


O projeto “Gravity F“, de autoria de António Matos e Cláudia Passos, foi o terceiro classificado da quarta edição do nosso concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves. 

Sinopse do Projeto:

"Trata-se de uma startup que pretende implementar pistas para descidas de gravidade: Luge Cart e Zorb Down Hill em Fajão, ​Aldeia de Xisto da Pampilhosa da Serra, no centro de Portugal. 
Este serviço consiste na disponibilização de equipamento certificado para efetuar as descidas (Luge Cart e OGO Ball) em pistas desenhadas e certificadas para o efeito.
Oferta de experiências de gravidade totalmente novas: primeira pista Luge Cart da Europa e primeira pista OGO Down Hill da Península Ibérica. Disponível todo o ano, para todas as idades, sem necessidade de skills técnicos específicos nem de marcação prévia".

O Concurso de Empreendedorismo Turístico / Prémio José Manuel Alves é organizado pela Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal desde 2016 e destina-se à deteção e apoio a projetos inovadores no setor do Turismo com implementação na região Centro de Portugal, sendo atribuído ao vencedor o Prémio José Manuel Alves, em homenagem ao percurso do ex-presidente da Região de Turismo do Centro, que esteve na génese da criação do gabinete de Apoio ao Investimento Turístico, na região Centro de Portugal.

Ana Sofia Duque vence Concurso de Teses Académicas TCP na categoria de Doutoramento



A tese de doutoramento "A Satisfação Turística: Uma Análise aos Turistas Estrangeiros que Visitam os Centros Históricos em Portugal", com autoria de Ana Sofia Duque, foi a vencedora da terceira edição do nosso concurso de teses académicas, na categoria de doutoramento. 

Segue-se um resumo introdutório da tese: 

"Tendo como ponto de partida a importância crescente do setor do turismo, os objetivos definidos para este trabalho relacionaram-se com a avaliação global da experiência turística de quem visita Portugal, dando especial atenção à componente da satisfação turística. 

Foi feita uma análise ao processo turístico, desde as motivações que estiveram na origem da viagem a Portugal, a análise da qualidade do destino/experiência, a avaliação da satisfação turística e por último, perceber se o destino em questão irá ser recomendado e se os turistas pensam revisitar o país. 

De modo a alcançar os objetivos propostos, optou-se pela realização de inquéritos por questionário, a turistas não residentes em Portugal, durante os três meses que abrangem a época turística considerada alta – junho, julho e agosto, tendo a recolha da amostra sido feita em alguns centros históricos portugueses – Porto, Coimbra, Lisboa, Évora e Faro. 

À semelhança de outros trabalhos desta natureza, esta investigação de doutoramento estruturou-se em duas componentes principais, uma mais teórica e uma prática. Na primeira parte (teórica) foram desenvolvidos diversos conceitos fundamentais para o estudo, tais como o de qualidade da experiência, satisfação turística e experiência turística. Como o principal objeto de estudo era a satisfação turística, houve o cuidado de estudar os seus antecedentes e consequentes, onde a montante encontramos o conceito de motivações turísticas e a jusante ficaram as componentes da fase pós-satisfação, que incluem a lealdade ao destino, mensurável a partir dos elementos intenção de revisitar e de recomendar. 

Ainda na parte teórica da tese, no capítulo denominado Património, Cidade e Turismo, foram tratados os conceitos de cultura, património, turismo em espaços urbanos, centros históricos e turismo cultural, que possuem fortes ligações entre si, sendo por vezes impossível de abordar um isoladamente, também por isso foi explorada a importância dos binómios património-turismo e turismo-cidade. Seguiu-se a apresentação de diversos aspetos do património português, em concreto os que integram listas de classificação patrimoniais, a diferentes escalas, tais como as classificações a nível nacional, feitas pelo ICNF (no caso do património natural) e pela DGPC (no caso do património cultural), bem como a classificação a nível mundial, promulgada por entidades como a UNESCO. Quase a terminar este capítulo, a análise centrou-se no turismo e a sua relação com o meio urbano, sendo alvo de destaque a definição de turismo urbano e de turismo cultural, uma vez que a atividade turística nestes contextos é merecedora de alguns cuidados, nomeadamente com a gestão dos espaços urbanos, ordenamento do território e preocupações com a conservação do património. 

Para terminar a componente teórica da investigação foram apresentados dados sobre Portugal, onde foi feito um enquadramento físico e sociodemográfico do território. Após a caracterização do espaço físico avançaram-se com aspetos relacionados com o turismo, tendo sido feita uma contextualização da atividade turística no país, desde as suas origens até ao presente, apresentando as diferentes fases  atravessadas. Seguiu-se a identificação das características da oferta e da procura turística no país, culminando com a análise dos documentos estratégicos e orientadores produzidos na última década (o PENT, a revisão do PENT, a Estratégia 2020 e mais recentemente a Estratégia 2027). 

A componente prática do estudo inclui um capítulo dedicado à metodologia, onde é feita a explicação de todas as decisões tomadas no âmbito da investigação e também um capítulo dedicado à apresentação, análise e discussão dos resultados obtidos, através dos elementos conseguidos na recolha de amostra efetuada. Neste ponto, apresentam-se em primeiro lugar elementos de estatística descritiva, que contemplam os dados sobre o perfil dos turistas que visitaram Portugal e sobre as características gerais da experiência turística, apresentando valores muito positivos referentes a todos os constructos analisados, como as motivações turísticas, qualidade da experiência, satisfação turística, lealdade ao destino e intenções de comportamento. 

Na segunda parte deste capítulo encontra-se a análise estatística multivariada com análise de equações estruturais e nela são apresentados os diferentes testes feitos ao modelo resultante da análise factorial, são revelados os valores da consistência interna e de confiabilidade e são mencionados os ajustamentos que tiveram que ser feitos de modo a conseguir obter-se um modelo mais adequado, tendo em conta os objetivos do estudo. 

O estudo termina com a apresentação de conclusões e o desenho de algumas considerações gerais sobre o tema em estudo". 


A Entidade Regional do Turismo Centro de Portugal organiza, anualmente, este concurso de teses de mestrado e de doutoramento, com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.

Nuno Cunhal Leal vence Concurso de Teses Académicas TCP na categoria de Mestrado


A tese de mestrado "Turismo acessível: a importância da formação na alteração das atitudes", com autoria de Nuno Cunha Leal, foi a vencedora da terceira edição do nosso concurso de teses académicas, na categoria de mestrado. 

Segue-se um resumo introdutório da tese: 

“A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, representa um ponto de viragem fulcral na consciencialização da sociedade para os problemas de acessibilidade, bem como da fruição da cultura e património, pelas pessoas com deficiência. O Artigo 30º reconhece o direito de todas as pessoas com deficiência a participar, em condições de igualdade com as demais na vida cultural, recreação, lazer e desporto (ONU, 2006). 

Estima-se que 1.000 milhões de pessoas, cerca de 15% da população mundial, sofra de algum tipo de incapacidade (OMS, 2011). Na Europa este número ronda os 127 milhões de pessoas (Buhalis e Michopoulou, 2011; CE, 2013). 

O tema do turismo acessível é, atualmente, um assunto de extrema importância e transversal ao resto das atividades económicas, por tratar-se de uma área interdisciplinar, multidisciplinar e transdisciplinar (Michopoulou, Darcy, Ambrose, e Buhalis, 2015). 

Alguns autores afirmam que a adaptação da oferta ao turismo acessível contribui de forma inequívoca para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com necessidades especiais (Kastenholz, Eusébio, e Figueiredo, 2015). Nesse sentido, urge preparar os estudantes dos cursos de licenciatura e mestrado, da área científica do turismo, e futuros profissionais a operar no setor, para que estes consigam identificar e corresponder às necessidades deste tipo de turistas. 

A área científica do turismo tem vindo a afirmar-se como um campo de investigação privilegiado para os académicos (Tribe, 2003). No entanto, em relação ao tema específico do turismo acessível, os trabalhos de investigação desenvolvidos nas últimas décadas eram escassos (Israeli, 2002; Shaw e Coles, 2004), uma vez que se entendia que este grupo correspondia a um mercado minoritário e que requeria demasiado investimento para ter êxito (Kastenholz et al., 2015). Atualmente, este panorama tem registado alterações significativas, confirmadas pelo interesse, cada vez maior, dos académicos nesta área de estudo, sendo que a grande maioria da produção científica foca a acessibilidade física (Shaw e Coles, 2004). 

Uma procura pelos repositórios de artigos como o Scopus ou ResearchGate recorrendo a palavras-chave como “Accessible tourism”, “tourist with disability”, “impairment” evidencia a existência de um aumento da produção científica nesta área. Por outro lado, quando se associa palavras-chave como “attitudinal barriers”, “tourism”, “training” e “attitude change” o retorno de resultados quanto a trabalhos de investigação acerca destes é muito reduzido, ressaltando à vista um autor que tem dedicado grande parte dos seus trabalhos de investigação a este assunto – Simon Darcy. Efetivamente, a área científica da saúde é uma das principais produtoras de investigações acerca desta temática. 

Da análise aos programas de grande parte dos cursos superiores de licenciatura e mestrado em turismo na Europa (Bizjak, Knezevic, e Cvetreznik, 2011), e em Portugal, conseguese perceber que, apesar da maior consciencialização e sensibilização da sociedade para os temas relacionados com a incapacidade, estes não refletem de forma explicita estas tendências, sendo apenas aflorados de forma superficial ao longo de algumas unidades curriculares dos planos de estudo. 

Sabe-se que as atitudes negativas podem ser uma das mais poderosas barreiras ao acesso de pessoas com incapacidade à fruição do lazer (Bedini, 2000). Por esse motivo, urge analisar as atitudes dos estudantes dos cursos superiores de turismo, futuros quadros do setor, de forma a programar as unidades curriculares com competências que permitam identificar e responder às necessidades deste tipo de turistas”.


A Entidade Regional do Turismo Centro de Portugal organiza, anualmente, este concurso de teses de mestrado e de doutoramento, com o objetivo de valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade científica sobre a atividade turística e de o aproximar das empresas do setor do Turismo e de todos os interessados em desenvolver projetos de empreendedorismo turístico.


1 de maio de 2019

Reportagens: Diversas

Status Update: "Nunca é Tarde"

















“Quero saber mais, apostar mais, trazer mais pessoas à nossa quinta, mostrar quem somos e dar a conhecer as riquezas do interior”.
Estela Costa, 77 anos, empreendedora turística.
Conhecemos a Estela na sessão “Gestão de Redes Sociais”, organizada pela Tourism Up na incubadora de Negócios Alvaiazere +. Houve uma razão para ela estar lá; essa razão tem uma história por trás; essa história despertou esta reportagem.

Clique aqui para ler a reportagem



A Odisseia do Panças: "O Gato do Posto de Turismo"



















Há seis anos que os turistas que visitam Castelo Branco têm um motivo extra para sorrir. Surpreendem-se, encantam-se, fazem festas, tiram fotografias, elogiam o gesto e a iniciativa. Esta é a história de um gato que vive num posto de turismo. Um gato que é, ele próprio, uma atração turística. 
Clique aqui para ler a reportagem



Aprender a Falar em Público com o Tourism Up Centro


O receio de falar em público é muito comum. Um estudo realizado em 2015 pelo jornal Sunday Times revelou que esse era o maior medo de 41% de três mil entrevistados. Ciente dessa realidade, o Tourism Up promoveu uma sessão para ajudar a ultrapassar essa lacuna. Estratégias, técnicas e exercícios prolongaram-se pelo entardecer. No final, houve autênticas histórias de superação. Conheçam-nas nesta nossa reportagem.

Clique aqui para ler a reportagem




Aspirações de um Futuro Empreendedor Turístico 




















Conhecemos um estudante de turismo num evento turístico organizado por ele e mais 12 colegas de uma escola secundária da Lourinhã. Ficámos a saber que o quotidiano hoteleiro já o acompanha desde criança. E que ele pretende a sua companhia para a vida adulta. 
Sonhos e aspirações de um futuro empreendedor turístico.

Clique aqui para ler a reportagem



Bootcamp TCP Startup Tourism: Os Bravos do Pelotão Empreendedor 


Todos os anos o Apoio ao Investimento Turístico do Turismo Centro de Portugal oferece um intenso programa de aceleração aos finalistas do seu concurso de empreendedorismo turístico, o Prémio José Manuel Alves. 
Um programa intensivo de 48 horas onde os empreendedores são instruídos sobre diversos temas e municiados com imensas estratégias para enfrentarem a longa batalha empreendedora que têm pela frente. O programa é tão intenso que, ao velho estilo militar, lhe chamam bootcamp. Este é o relato da árdua recruta que aceitaram enfrentar.

Clique aqui para ler a reportagem



O Empreendimento Turístico dos Alunos da ETAP: Ideias, Testemunhos & Ambições

































O evento EmpreendeTu, em Pombal, foi organizado pelos finalistas do curso Técnico de Turismo da ETAP. Perante um auditório recheado houve apresentações de projetos, partilha de ideias inovadoras, histórias de empreendedorismo e até uma atividade de team building.

Clique aqui para ler a reportagem

Reportagens: Quero Investir no Centro


Eco Sky Park: Aventuras Pioneiras no Topo das Árvores 



Um ex-paraquedista, ex-escuteiro e ex-informático decidiu dedicar a sua vida a organizar atividades aventureiras na natureza. Criou a "Nómadas, Turismo de Aventura" e foi no âmbito desta empresa que idealizou um projeto “inovador e pioneiro em Portugal”, a ser instalado em Vouzela.
Intitulado “Eco Sky Park”, o projeto venceu a edição 2018 do nosso concurso de empreendimento turístico, o Prémio José Manuel Alves.
Conheçam toda a história e todas as etapas que o projeto está a atravessar para se tornar realidade.


Clique aqui para ler a reportagem





Ground Piece: Mais do que alojamento, uma comunidade



Um casal da zona de Leiria decidiu mudar de vida e criar um projeto de alojamento que promete aos hóspedes uma experiência única de comunhão com a Terra, integrando vertentes de turismo de natureza, valorização do património e colaboração com as entidades locais.
Intitulado "Ground Piece – Pedaço de Chão", o projeto foi finalista na edição 2018 do nosso concurso de empreendimento turístico, o Prémio José Manuel Alves.
Presentemente, está em fase de licenciamento e prevê-se a abertura de portas em 2020. Conheçam toda a história.


Clique aqui para ler a reportagem




Nonna: Uma "avó" cheia de consciência ecológica




Um apaixonado pela áreas da hotelaria e restauração resolveu criar o seu próprio negócio em Aveiro. Desenvolveu um ambicioso projeto que inclui alojamento local com cinco suítes, um restaurante, uma mercearia com produtos locais e um espaço para workshops e atividades de eco-turismo. Intitulado "Nonna", o projeto idealizado por Sidónio Frazão é orientado por uma forte consciência ecológica e foi finalista na edição 2018 do nosso concurso de empreendimento turístico, o Prémio José Manuel Alves. Conheçam a sua história.

Reportagens: Estadias com História



O Crepitar das Memórias 




A Quinta da Foz é uma propriedade com 450 anos recheados de memórias. O espaço está convertido ao turismo e o seu passado desperta imensa curiosidade nos visitantes. Nos serões à lareira, é comum os anfitriões contarem algumas das suas histórias. Reis e príncipes que aqui pernoitaram, generais das invasões francesas que aqui foram salvos, entre inúmeros outros episódios que são sempre recebidos com expressões de admiração. Viemos cá e aconteceu-nos o mesmo. Conheçam a História e as histórias da Quinta da Foz.

Reportagens: Investi No Centro


Os Sentidos da Viagem

















A Marisa e o André tinham um sonho. Criar um negócio próprio com um desígnio especial. Uma agência de viagens centrada nos públicos com necessidades de acessibilidade: surdez, cegueira, mobilidade reduzida. 
Aliaram convições, arregaçaram as mangas, enfrentaram os desafios. Hoje, o sonho é realidade. Conheçam a história da Daquiparali.




O Medronho Hospitaleiro



















Conheçam a história da Medronhalva, finalista da última edição do nosso concurso de empreededorismo turístico (Prémio José Manuel Alves). Uma casa centenária convertida a alojamento local em São Pedro de Alva, no coração do único medronhal certificado do mundo.




A Rota Empreendedora














Duas mulheres cruzaram-se por mero acaso. Conversaram, encontraram cumplicidades e objetivos comuns. Decidiram enveredar juntas na viagem do empreendedorismo. Não seguiram nenhum mapa. Desenharam-no. Criaram um percurso teatralizado nas ruas das Caldas da Rainha, onde a história da cidade se interliga com as vivências de Rafael Bordalo Pinheiro.
Conheçam a história de Mariana e Inês. Conheçam a história dos Alter Egos de Bordallo.


Turismo Experiencial (des)tranca Portas no Centro















Um escape room é uma experiência completamente imersiva, onde cinco pessoas são trancadas numa sala e têm 60 minutos para escapar. Esta atividade de turismo experiencial está em expansão em Portugal e já são vários os espaços na zona Centro do país.
Por trás de cada escape room há um empreendedor que se apaixonou pela atividade e decidiu arriscar. Destrancaram-nos as suas portas e partilharam connosco as suas motivações, lutas e desígnios por trás de um investimento. Chamam-lhes Game Masters. Conheçam as suas histórias, numa reportagem exclusiva, dividida em cinco capítulos.



O Tesouro Sensorial

















Leonor Veloso foi jornalista durante 22 anos, até que decidiu redigir o seu próprio caminho. Frequentou um curso de empreendedorismo, fez um plano de negócios e criou uma empresa especializada em turismo de experiências e marketing sensorial. Um pouco por toda a zona Centro, organiza visitas dramatizadas, com enigmas para desvendar e sentidos para estimular.




A Casa do Eterno Regresso



Este é o quotidiano de Joana Travessas, que trocou a vida na cidade por um empreendimento turístico no campo, a Casa das Palmeiras. Retratos de dias preenchidos de sol a sol, tarefas intermináveis e sorrisos fatigados, que ela não troca por nada do mundo.




Glamping Sobe à Montanha mais Misteriosa de Portugal 

















A jornada do empreendedorismo é uma subida que se prolonga no tempo. Uma escada perpétua. No entanto, o degrau mais difícil é frequentemente o primeiro: decidir abandonar a zona de conforto e mudar de vida. Jorge Pessoa mostra-nos como todos os outros degraus são intuitivos. Ele abandonou a zona de conforto, mas arranjou uma forma de levar o conforto com ele para a montanha mais misteriosa de Portugal. Esta é a história de como o Glamping chegou à Gardunha. Esta é a história do Natura Glamping.

Clica aqui para ler a reportagem



Turismo Criativo Faz Renascer Arte do Mosaico nas Ruínas de Conimbriga

















Em Conimbriga repousam os mais imponentes vestígios arqueológicos da presença romana em Portugal. Agora, após visitar as monumentais ruínas, é possível meter mãos à obra e criar o seu próprio mosaico romano. Turismo criativo misturado com património ancestral. Este é o mote lançado pelo MosaicoLab, um dos projetos-piloto da Creatour. 
Conheçam a sua história e um dos seus desígnios mais arrojados: Estabelecer uma rota turística na região em torno dessa arte milenar da antiguidade grego-romana.

Clique aqui para ler a reportagem



As Árvores que Semeiam Alegria em Penela

















Durante seis longos verões, Pedro Tiago Mendes trabalhou como monitor num parque de arborismo. Apaixonou-se. Pela atividade e pelas sensações que esta despertava nos participantes. Decidiu que um dia ia ter o seu próprio parque, instalado na sua terra, Penela.
Averiguou possibilidades, arregaçou as mangas, fez pesquisas, agendou reuniões connosco para averiguar apoios disponíveis, efetuou candidaturas, ganhou apoios.Em pleno Dia Mundial da Árvore, inaugurou oficialmente o ExperTree, no parque verde da vila de Espinhal (Penela).
Esta é a história por trás de um empreendimento arrojado, norteado por uma visão tão peculiar quanto gratificante.

Clique aqui para ler a reportagem


AddThis